Senge-DF

Visite o site do Sindicato de Engenheiros de Brasília www.sengedf.com.br

segunda-feira, 23 de julho de 2012

Educação Básica: faltou o mais importante

Reprodução autorizada desde que citada a autoria e o endereço deste blog.


Eng. Civil Danilo Sili Borges




Esta semana o Ministério da Educação veiculou em revista semanal de grande circulação extensa publicidade sobre o que todas as escolas públicas do país podem ter. Foram sete páginas com seis mensagens (revista Veja de 25/07/2012) que mostram o que as escolas podem ter, com os municípios sendo apoiados pelo governo federal.

O Brasil inteiro ficou sabendo que:

  1.   Toda escola pública pode ser uma boa escola
  2.   Toda escola pública pode ter transporte escolar;
  3.    Toda escola pública pode ter uma biblioteca;
  4.    Toda escola pública pode ter equipamentos digitais;
  5.    Toda escola pública pode ter quadras esportivas;
  6.   Toda escola pública pode ter educação em tempo integral.

Procurei pelas demais páginas da revista a sétima e a oitava chamadas que dissessem:

      

  •   Toda escola pública pode ter professores bem preparados, orgulhosos da sua profissão e do reconhecimento da sociedade e do governo do seu país;  
  •  Toda escola pública pode ter professores recrutados entre as melhores cabeças de cada geração, com remunerações compatíveis com a alta importância da função docente, pois o governo entende o efeito multiplicador dessa medida.


Mas não encontrei.

Tudo o que a divulgação do Ministério da Educação mostra é de importância. São condições necessárias para uma educação básica de qualidade, mas não são suficientes. Somente com professores bem preparados, bem remunerados e socialmente prestigiados essas condições serão, além de necessárias, suficientes.
Faltou o mais importante, o agente das transformações.